Garbage – Beautiful Garbage

Beautiful Garbage (2001) é um título muito interessante mas ao mesmo tempo enigmático. A verdade é que por muito que se ouça este álbum não se consegue perceber porque decidiram usar o adjectivo “beautiful” em vez de “superficial”, “cold” ou até mesmo “plastic”, pois estes sim são adjectivos que qualificariam correctamente o álbum.

O grande problema de Beautiful Garbage é, sem dúvida nenhuma, a produção. Ao que parece, os Garbage decidiram renegar as suas raízes britânicas e inspiraram-se na sonoridade que nos últimos anos tem imperado nos Estados Unidos. O resultado foi um álbum que melodicamente pode ser considerado bom, mas que é quase por completo assassinado por uma sonoridade fria, supérflua, inconsistente, irritante e plastificada.

As oscilações entre momentos de alguma inspiração e outros que musicalmente chegam ao ponto de ser dolorosos aproximam a experiência de ouvir Beautiful Garbage da esquizofrenia. Por um lado, entendemos que a música parte de uma boa ideia, mas por outro lado não conseguimos suportar o tratamento que lhe é dado. E isto é o que mais irrita, pois não há a menor dúvida de que os Garbage conseguem fazer melhor mas a verdade é que este álbum jamais poderá ser considerado memorável.

A incoerência de todo o álbum está materializada na música “Parade”, que ganha certamente o estatuto de pior letra, em que «Oh let’s bomb the factory/ That makes all the wannabes/ Let’s burst all the bubbles/ That brainwash the masses» tem como pano de fundo um ritmo dançável e alegre. Mas o pior deste álbum são mesmo as faixas “Can’t Cry These Tears” e “Untouchable”, tão ridículas e sem sentido que nos levam a perguntar porque foram gravadas!

A desgraça de Beautiful Garbage só não é maior porque até tem algumas faixas boas, destacando-se especialmente “Cup of Coffee” e “Nobody Loves You” que, salvo alguns excessos de produção, por alguns momentos nos conseguem recordar dos melhores momentos dos álbuns anteriores dos Garbage.

Enfim, pode dizer-se que este álbum foi uma má experiência, talvez uma tentativa vã de agradar às massas e conseguir melhores vendas, o que de facto não aconteceu… A pergunta que se impõe é: haverá esperança para os Garbage após Beautiful Garbage?

6/10 | João Oliveira

 

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 29, Agosto, 2005.

 
%d bloggers like this: