Institute – Distort Yourself

Bush, a banda pós-grunge britânica formada em 1991, termina em 2001, ano esse em que lançam também o seu quinto e último álbum intitulado de Golden State. A banda, na qual liderava Gavin Rossdale, termina após o lançamento de álbuns como Sixteen Stone (1994), Razorblade Suitcase (1996), Science of Things (1999) entre outros, termina dando espaço à formação de Institute, a nova banda do referido músico. Os Institute tiveram a sua formação no ano de 2004. A banda é composta por Gavin (Rossdale) na guitarra e na voz; Chris Traynor na guitarra; Cache Tolman no baixo; e Charlie Walker na bateria. 2005 é a data em que o álbum Distort Yourself é lançado.

Para quem esperava uma espécie de perpetuação dos Bush em Institute, desengane-se. Ambas as bandas têm em si em comum, obviamente, o mesmo vocalista/guitarrista mas a sonoridade afasta-se um pouco da banda britânica com origens no pós-grunge. Desta feita, podemos inserir Institute no género das categorias de bandas de rock alternativo.

Embora, à partida, os fãs que acompanharam de perto toda a carreira da ex-banda de Gavin Rossdale possam apontar traços semelhantes à composição musical numa e outra banda, é de atentar que os géneros de ambas traçam também, à partida, percursos distintos.

“Bullet-Proof Skin”, foi a música escolhida para single do álbum Distort Yourself. Foi uma escolha acertada tanto para apresentação da banda como do single do álbum. No entanto, a escolha poderia ter recaído sobre uma outra, um tanto mais possante – se é que se pode assim apelidar – já que o álbum acaba por cair numa sequência rotineira e previsível. Faixas como “Come On Over” , “Boom Box” e “The Heat Of Your Love” são assim o exemplo da repetição da sonoridade.

Este trabalho de apresentação acaba por se poder adjectivar um tanto repetitivo apesar das faixas que ressaltam entre as 12 que compõem o álbum, sejam o single “Bullet-Proof Skin”, pela sua maior exposição e “Seventh Wave”, por ser talvez a música que esteja mais de acordo à categoria onde a banda é inserida – a de rock alternativo, e que talvez seja a música com mais potencial que o álbum nos apresenta.

Esta nova banda de Gavin Rossdale não é a continuação dos projectos que antes iniciou como a perpetuação de Bush, mas sim uma continuação da sua aposta em novas sonoridades, disse ele anteriormente. Espera-se que num próximo trabalho, Institute prime por uma maior diversidade. A ver vamos.

3/10 | Maria Rocha

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 21, Março, 2006.

 
%d bloggers like this: