Morrissey – Southpaw Grammar

Southpaw Grammar é o disco mais estranho que Morrissey nos deu durante toda a sua carreira. Depois do tom emotivo de Vauxhall & I, Morrissey decidiu mudar de rumo, agora para paisagens bem mais agressivas.

Este é o quinto disco de originais a solo de Moz e marca uma mudança por completo na sua música. Neste disco Morrissey afunda-se nos pântanos do rock progressivo, talvez como forma de representar musicalmente melhor o tema da violência, que tanto tem fascinado Morrissey ao longo dos anos, e que aqui é chamado ao de cima constantemente.

O disco abre com “The Teachers are Afraid of the Pupils”, um tema bem arriscado para abertura, devido aos seus onze minutos de duração. Um tema com uma carga sombria imensa e uma toada épica. Nele Morrissey reflecte a situação da vida de ser professor (“you understand change and you think it’s essential, but when your profession is humiliation, say the wrong word to our children…”).

Ao longo de todo o disco, Morrissey vai deambulando por solos de guitarra, de bateria, todos os instrumentos tocando em completo desvario, que algumas vezes se alonga por tanto tempo que se torna extremamente cansativo. Apesar de não se dar completamente mal nesta nova faceta, não é esta música que queremos de Morrissey, dele queremos os singles pop/rock catchy, a emoção a correr nas veias.

O seu lado pop/rock tem aqui lugar também, embora de forma não tão aliciante como no passado. Esta direcção mais “normal”, digamos assim, pode-se ouvir em “Reader Meet Author” (da qual passo a citar o verso “have you ever escaped from a shipwrecked life?”), “The Boy Racer” ou “Dangenham Dave”.

O disco fecha com uma faixa que dura sensivelmente dez minutos, pautada por esta veia musical que Moz empreendeu nesta rodela de música, o que nos faz crer que não é este Morrissey que queremos, apesar de não se dar muito mal. Southpaw Grammar foi uma experiência, mas pertence ao passado.

5/10 | João Moço

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 31, Março, 2006.

 
%d bloggers like this: