Silverchair – Frogstomp

Frogstomp é o nome do primeiro álbum dos Silverchair, banda que surge a meio do movimento grunge. Os Silverchair são actualmente um trio: Daniel Johns (vocalista e guitarrista), Chris Joannou (baixista) e Ben Gillies (baterista). Inicialmente havia um quarto elemento, Tobin Finnane (guitarrista) que acabou por abandonar a formação.

O quarteto já existia antes do nome Silverchair, chamava-se então The Innocent Criminals e dedicava-se a fazer covers de clássicos do rock dos anos 70.

Frogstomp começou por ser lançado através da faixa “Tomorrow” – a segunda do álbum -, que foi escolhida pelo grupo para entrar num concurso de novas bandas, promovido por uma estação de TV e uma rádio local. Os Silverchair ganharam o concurso e gravaram um EP e um clip e a oportunidade da música ser tocada nessa rádio.

O efeito bola-de-neve andou de mãos dadas com o talento e qualidades precoces e o resultado foi um lançamento à escala mundial em que as vendas chegaram aproximadamente aos três milhões de cópias.

Este álbum é talvez um dos melhores da época em que foi lançado, em parte pela tenra idade dos elementos da banda. Com as idades a rondar os 15 e os 16 anos, o trio lança um disco no ano de 1995 que surge agregado às influências grunge. Em parte, pela aparência de Daniel Johns, que nesta época tinha parecenças com o já falecido Kurt Cobain. Fora isso, há diferenças acentuadas a apontar.

Os Silverchair são uma banda australiana e, por isso mesmo, as suas letras tratavam temas bem diferentes das chamadas bandas de Seattle.

Apesar das idades, o álbum não reflecte a pouca experiência de vida. Muito pelo contrário. Os Silverchair denotam uma maturidade artística neste primeiro álbum como muitas bandas não conseguem após o segundo e o terceiro álbum e com bem mais idade. Deve-se, sobretudo, apontar a qualidade da composição musical como também a lírica.

Entre os variados temas, destacam-se a guerra (presente na altura e nos dias que correm o que torna o álbum actual) e as suas consequências, como é o caso dos órfãos e também o suicídio. Não seria de espantar caso fossem músicos com mais maturidade tanto musical como na vida real. A verdade é que este trio foi a total surpresa e deu logo que falar.

As faixas mais conhecidas de Frogstomp são: “Israel’s Son”, “Tomorrow” e “Pure Massacre”. “Madman” é a oitava faixa e quando se ouve pela primeira vez é quase como quando se descobre um pequeno tesouro.

Este trio, claramente influenciado por Black Sabbath e Led Zeppelin prova a sua qualidade e, mais do que isso, o seu talento. Frogstomp é um álbum cujas músicas, na sua totalidade, deveriam ser igualmente conhecidas. É diversificado em termos rítmicos e na abordagem de cada faixa.

Numa palavra: precioso.

8/10 | Maria Rocha

 

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 7, Janeiro, 2007.

 
%d bloggers like this: