Theyweregunshots – I Need You To Warm Me, You Need Us To Burn

theyweregunshots-ineedyoutowarmmeI Need You To Warm Me, You Need Us To Burn assinala a estreia do colectivo Theyweregunshots (sim, uma só palavra para ser dita à velocidade de uma bala) e é mais uma entrega de uma vaga de bandas de metal nacionais cuja direcção musical não se restringe às fórmulas clássicas utilizadas e abusadas nos últimos anos um pouco por todo o país. Com elementos que vão desde o noisecore, hardcore ou screamo, os Theyweregunshots são um frenético e nervoso ataque sonoro.

Após cerca de quatro anos de concertos com as mais variadas bandas nacionais (de Grog a Mata Ratos para terem uma pequena noção do espectro) e estabilização da formação, a banda ficou composta por quatro elementos: Marco Cabaço na guitarra, João Gazua no baixo – os dois membros mais antigos –, Jorge Ferreira na voz e Ita (também de The Ladder) na bateria. Em cinco músicas destruidoras, a banda molda as suas diversas influências numa forma metálica e bicuda, ou seja, uma verdadeira arma de arremesso. The Dillinger Escape Plan, Converge ou Mastodon funcionam como uma bússola ideal para encontrar o ponto de partida deste EP.

O disco mantém uma homogeneidade quase transversal ao longo das suas cinco faixas, facto que tanto poderá agradar aos que se renderem aos primeiros segundos de “One Armed Bandits”, como entediar os que procuram algo menos linear. Contudo, este está longe de ser um EP maçador, e a comprová-lo estão as faixas “In Chrysalis” e a poderosa “Eye For An Elephant”, repletas de riffs aguçados acompanhados por uma bateria assombrosa e violenta. Manuseando eficazmente diferentes dinâmicas e níveis de intensidade, “Eye For An Elephant” é sem dúvida o grande momento do álbum. Para o final ficou reservado “Delays Are Dangerous”, single de apresentação de I Need You To Warm Me, You Need Us To Burn, cuja dualidade entre o primeiro minuto e meio, de uma embalante e distorcida toada, e o restante tempo da música, entregue à aceleração epiléptica e contundente, consegue demonstrar eficazmente a natureza vertiginosa dos Theyweregunshots.

Apesar do título do EP conseguir ser um interessante jogo de palavras, o mesmo não se poderá dizer do restante corpo lírico do disco. Mesmo que na voz de Jorge Ferreira quaisquer palavras se diluam em ruído vocal, a inclusão das letras no folheto permitem ver o quão crípticos os Theyweregunshots conseguem ser. Frases de sentido e estrutura duvidosos, provocam um certo franzir-de-sobrancelha à medida que se tenta conhecer melhor o conceito do EP. Ficamos assim perdidos entre metáforas impossíveis de descortinar por quem observa do lado de fora (será que a própria banda o conseguirá fazer?), e sem a capacidade de colmatar a dimensão sonora com ideias concretas. Uma perda para o álbum.

Contudo, os pequenos defeitos de I Need You To Warm Me, You Need Us To Burn não comprometem a qualidade desta estreia. Aliás, são naturais e poderão abrir portas a um processo de aperfeiçoamento e evolução da banda. Editado pela Good Enough For The Escape, editora composta por elementos dos Theyweregunshots, este é um EP que comprova a existência de um espírito empreendedor e descomprometido no panorama underground nacional. Mesmo sem deslumbrarem, os Theyweregunshots conseguem colocar-se na linha da frente do metal evoluído e transformado em Portugal, ao lado de projectos como Men Eater, W.A.K.O., Monogono, Suchi Rukara, entre outros. Com um primeiro passo promissor dado, atentemos no caminho que irão percorrer e até onde conseguirão chegar.

7/10 | Gonçalo Sítima

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 17, Julho, 2007.

 
%d bloggers like this: