Animal Collective – Strawberry Jam

Eis que chega o tão aguardado novo álbum dos Animal Collective, sucessor do tão aclamado Feels (2005) e também do disco a solo de um dos mentores da banda, Panda Bear que editou no início deste ano Person Pitch. Como se sabe, ou se devia saber, os Animal Collective fazem parte daquela percentagem mínima dos que vieram dar ao rock algo de surpreendente, que agitam com o marasmo em que o rock se deixa levar tantas vezes. Nos seus álbuns sempre se pautaram por uma mistura de estilos bastante bizarra de noise, rock, pop alucinada, folk psicadélica, elementos electrónicos – tudo o que aquelas cabeças se lembrassem, sempre com uma irreverência e também inocência infantil, que exerce no ouvinte uma admiração e entrega absolutas.

A partir de Sung Tongs (2004) começaram lentamente a aproximar-se do formato da canção pop, mas com a fusão de estilos e a experimentação sónica sempre presente. Em Feels atingiram a perfeição entre os dois mundos, onde a infantilidade e o surrealismo das canções nos preenchiam por completo, onde tanta coisa soava paradoxal mas ao mesmo tempo adquiria uma enorme beleza. Agora com Strawberry Jam o formato canção é adoptado claramente. Este é o disco em que os Animal Collective definem bem o seu som, aos primeiros segundos de cada música é óbvio que só os poderíamos estar a ouvir a eles e a mais nenhuma outra banda. As melodias tomaram conta do grupo e as brincadeiras que continuam a fazer dentro do formato pop ainda nos fascinam.

Exemplo disso é a faixa que abre o disco, também primeiro single, “Peacebone”, que começa com delírios electrónicos que vão povoando todo o tema a par de uma míriade de sons que aparecem e desaparecem num abrir e fechar de olhos, até que no final ouve-se uma guitarra bastante modificada auto-cortando-se com a bateria em delírio repetitivo. “Chores” é alegremente frenética, com a bateria uma vez mais a contribuir para toda a loucura, juntamente com todos os pormenores sonoros que o grupo enche as canções e que por vezes parecem não fazer sentido, mas que nos fazem gostar deles por estas surpresas. No final a voz de Avey Tare entra em alucinações, que lembra os óbvios Beach Boys, enquanto nos sentimos a flutuar no meio do oceano.

Em “For Reverend Green” atingem o momento alto do disco, com guitarras sob efeitos de pedais a construir toda a linha melódica da canção, o que se torna incrivelmente hipnotizante, enquanto a bateria se mostra imponente e outras guitarras vão espalhando cristais pelo caminho, a cada segundo não sabemos o que poderá acontecer e isso sabe tão bem. Além disso Avey Tare tem aqui uma das suas melhores prestações vocais. Uma das canções pop perfeitas dos Animal Collective, apesar de não parecer.

Outro exemplo de uma das grandes canções pop do grupo é “Fireworks”, onde há resquícios dub, percussões em fogo-de-artifício, jogos de computador, emoção, beleza. Em “Cuckoo Cuckoo” deixamo-nos deliciar por um piano cândido, quando saltamos da cadeira e ouvimos percussões, guitarras, samples em guerra, para encontrarmos logo de novo a paz e pouco depois a guerra sónica nos voltar a apanhar desprevenidos.

O final com “Derek” é mágico, no mínimo. Ouvimos guitarras a flutuarem um rio brando e límpido, para repentinamente uma batida pesada se impor enquanto Panda Bear canta um refrão altamente pop, delicioso, que nos leva a África. Depois da genialidade de Feels a parada estava muito alta para os Animal Collective, mas mais uma vez não souberam desiludir. Aperfeiçoaram os cânones pop que criaram para si e voltam a conquistar-nos com todo aquele espírito de crianças irrequietas.

9/10 | João Moço

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 12, Setembro, 2007.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: