Au Revoir Simone ao vivo no Santiago Alquimista

Numa noite de Inverno nublada, a meio da semana, não se previa que tal acontecesse, mas aconteceu. O Santiago Alquimista teve lotação esgotada e recebeu da melhor forma as Au Revoir Simone, na última apresentação da sua digressão europeia. As três meninas de Brooklyn, por seu lado, presentearam-nos com um serão agradável, mas um pouco aquém das expectativas.

:: 05 de Dezembro de 2007

O Santiago Alquimista é uma sala simpática e acolhedora, por regra, e deve ter sido isso que Annie Hart, Heather D’Angelo e Erika Forster sentiram quando entraram em palco e se viram rodeadas por pessoas por todos os lados, literalmente. A estreia das Au Revoir Simone em Lisboa, depois da passagem por Braga na noite anterior, fez-se com uma sala completamente esgotada.

Extremamente comunicativas e exageradamente simpáticas e encantadoras, as Au Revoir Simone terminaram ontem a digressão europeia. Porém, enquanto se apresentaram por toda a Europa como banda de abertura dos Air, em Portugal tiveram a noite por sua conta e risco e dedicaram-na à apresentação do recente The Bird Of Music (2007), dando ainda um cheirinho de alguns dos melhores momentos do estreante Verses Of Comfort, Assurance & Salvation (2005).

Tal como o último álbum, o concerto iniciou-se com “The Lucky One”, seguindo-se “Sad Song”, mas foi com “Dark Halls” que as três meninas de ar angelical receberam a primeira ovação da noite. Esta decorria alegremente, bastante animada com os ritmos debitados pelos sintetizadores, mesmo com alguns pequenos problemas técnicos a atrapalhar, mas a introdução do tema que compuseram para o Halloween, “Haunted House”, veio quebrar de todo o ritmo e fez a noite decrescer de intensidade. Salvou-se depois, na sequência da primeira passagem pelo Verses Of Comfort, Assurance & Salvation (2005), principalmente com a belíssima “Stay Golden”.

Em tom clássico, “Stay Golden” é, muito provavelmente, o melhor tema do trio nova-iorquino. Muito simples, sim, mas infinitamente sublime. Com o seu término, regressámos a The Bird Of Music, com “I Couldn’t Sleep”, “Lark” e “The Way To There”, a encerrar aparentemente a apresentação. Foi longa a despedida, com todos os seus agradecimentos e palavras amáveis. Foram longos os aplausos quando as Au Revoir Simone se retiraram de palco. O regresso deu-se, como já era esperado. Primeiro com a mortiça e algo inquietante “And Sleep Al Mar” e depois com a explosiva “Night Majestic”. Era impossível não terminar a noite a dançar despreocupadamente.

O concerto durou cerca de uma hora, o que deixou um travo amargo na boca. Queria-se mais, mesmo que fosse compreensível o porquê de tão curta apresentação. Feita de coisas simples, a apresentação das Au Revoir Simone, mesmo assim, compensou o frio sentido nas imediações do Santiago Alquimista.

Alinhamento:
“The Lucky One”
“Sad Song”
“A Violent Yet Flammable World”
“Fallen Snow”
“Dark Halls”
“Haunted House”
“Through The Backyards”
“Stay Golden”
“I Couldn’t Sleep”
“Lark”
“The Way To There”
Encore:
“And Sleep Al Mar”
“Night Majestic”

texto: Sílvia Dias
fotos: Gonçalo Sítima

Anúncios

~ por hiddentrack.net em 6, Dezembro, 2007.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: